Um Olhar Sobre a Taça de Portugal de Futsal

A festa da taca de Portugal é algo único, à semelhança do Futebol de 11. Tenho pena nunca ter tido essa oportunidade, deve ser uma sensação incrível.

Indo aos factos:

Taça Futsal Masculino

Conjunto de equipas extremamente motivadas, com equipas de várias divisões que proporcionaram um grande espectáculo a quem assistiu, ao vivo ou no Canal 11.

De saudar as equipas das divisões inferiores que passaram uma boa imagem do modo como bem se trabalha a modalidade nos níveis abaixo da Liga Placard. Criaram dificuldades às equipas profissionais, disputaram bem todos os jogos, mesmo não estando habituados a esta cadência de minutos competitivos.

Bastantes adeptos nas bancadas, exceptuando os primeiros dois jogos dos quartos de final… Aí considero que a FPF podia ter um pouco mais de sensibilidade ao formato/horário (tal como não tem na Taça da Liga). Porque não se faz como em Espanha os jogos ao final do dia e noite, dois jogos por dia, para ter sempre as bancadas bem compostas? Bons exemplos podem e devem ser seguidos.

Durante o dia existe um colóquio para os treinadores e competições das equipas de formação. Se queremos evoluir – e temos evoluído – já podia ter sido testado esse formato que penso ser superior ao que está a ser adoptado, em que as bancadas estao vazias nos primeiros jogos (os que se realizam em dias úteis, no horário de expediente). Depois dizem que o futsal não é vendável…

Quanto às “meias”, vimos dois bons jogos com bastantes adeptos de ambos os lados.

Já na final, tenho já a fazer o “mea culpa”, pois Mário Silva já ganhou 1 título indo contra as minhas previsões. Destaco também o fair-play dos adeptos e dos intervenientes na quadra. Quanto ao jogo, um derby intenso, em que se priveligia a vitória ao “jogar bem”. De um lado o SL Benfica a despejar bolas constantemente pelo Leo Gugiel. Do outro Sporting CP a subir com o Guitta demasiadas vezes, de certa forma desvirtuando a beleza do jogo. De resto estão de parabéns as duas equipas!

Taça Futsal Feminino

Houve uma assistência assinalável com bons jogos, revelador da evolução do futsal feminino, embora ainda não tenha expressão para ter a sua própria organização da competição (sem ser com o masculino, à semelhança do que acontece em Espanha).

Final com muitos adeptos, muita entrega de ambos os lados! Em termos de intensidade e adrenalina é inferior ao derby masculino, mas aqui jogou-se um futsal bem mais atrativo, na minha opinião. Parabéns às duas equipas!

Espero que alguém da FPF leia este artigo de opinião e na próxima época considerem a mudança do formato, em prol da evolução do futsal em Portugal.

Saudações desportivas,

André Martins

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *