A minha experiência como formador de treinadores de futsal

Hoje escrevo acerca da minha recente experiência formativa, a leccionar o Grau I a novos/futuros treinadores de futsal, através de uma entidade privada.

Tive o privilégio de ser escolhido como formador da componente técnico-tactico do curso Grau I da empresa privada Mediatica, na cidade do Porto, realizado nos Salesianos.

Foram 40h de formação, entre parte teórica e prática, com 17 formandos. Algo que se revelou bem mais interessante do que se previa inicialmente.

Encontrei formandos bastante interessados e com perguntas pertinentes, e que a carga horária foi claramente insuficiente para a partilha de experiências e conhecimentos.

Uma das coisas que relatei a quem de direito é que a carga horária desta componente devia ser maior, dado que, a maioria destes futuros treinadores serão parte integrante da base da nossa pirâmide do futsal, trabalhando nos escalões de base da formação.

A partilha de experiências, a visualização de videos, o leque variado de exercícios, como devem ser orientados e que comportamentos devemos adoptar nos mesmos, é muito difícil transparecer toda a informação em ~40h.

O problema pode também ser meu, pela inexperiência como formador nestes cursos, que levou a possivelmente não ser o melhor formador possível, na gestão do tempo e na abordagem mais sucinta dos conteúdos.

Existiu uma evolução interessante na formação de treinadores, mas penso que a carga horária desta componente deveria ser aumentada, em detrimento por exemplo das cargas físicas (aulas práticas) que são leccionadas em metodologia de treino, que até aos Sub-15, na minha opinião, não têm qualquer aplicabilidade.

Espero poder repetir a experiência e contribuir para a formação de mais e melhores treinadores de futsal.

André Martins

0 Comments

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *